sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

CAVERNA DO MORRO PRETO - PETAR.


Estamos no PETAR¹ - Parque Estadual Turístico do Alto Ribeira, nossa passagem por Iporanga é marcada por constantes chuvas no janeiro de 2014. Nossa guia uma Monitora Ambiental experiente nos leva para visita de uma das cavernas do Núcleo Santana, a caverna do Morro Preto.

Trilha do Morro Preto - PETAR.

Os 380 metros (ida e volta) da Trilha do Morro Preto é classificada como fácil, ideal para iniciantes no turismo ecológico. Nossa turma era de cinco pessoas, dois homens, duas mulheres e a guia. Passamos por uma ponte estreita de madeira sobre o Rio Betari, a correnteza era forte, um corrimão de bambu paralelo a ponte transmitia certa segurança, um a um passamos sem problemas.

Quarenta e cinco metros (45m) é o desnível do rio até a entrada da caverna e aproximadamente 200 metros de subida, degraus naturais e artificiais ajudam, porém na ocasião provocavam alguns escorregões, obrigando a redobrar a atenção, algumas pequenas quedas foram inevitáveis nesse trajeto.

Trilha que leva a Caverna do Morro Preto - PETAR.


Trilha do Morro Preto - Núcleo Santana - PETAR.

Durante o percurso placas explicam sobre a flora e a geologia regional, o caminho no interior da Mata Atlântica se torna enriquecedor, é possível admirar a fauna representada na presença de pássaros e visualizar frutos, plantas e flores. Na trilha podem haver animais peçonhentos se afaste para evitar um acidente e deixe-os prosseguir, pois esse é seu habitat natural.

Placas explicativas na Trilha do Morro Preto.


Mata Atlântica - PETAR.

Rochas enormes protegem uma das laterais da trilha até que sejamos surpreendidos pela grande entrada da caverna com seus aproximadamente 25 metros de altura.

Trilha para Caverna do Morro Preto.


Entrada da caverna vista da trilha.

As normas de visitação para as cavernas do PETAR existem devido a um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta), assinado junto ao Ministério Público, IBAMA, ICMBio (CECAV). Para reabertura do Parque foi elaborado um Plano Emergencial para cada caverna com normas referentes ao número de pessoas, horário de visitação entre outras.

Entrada da Caverna do Morro Preto.

Conforme Plano Emergencial em vigor o horário de visitação da Caverna do Morro Preto é das 8 hs. às 16 hs. Com grupos de no máximo 8 visitantes mais um Monitor Ambiental, num total de 9 pessoas.

O intervalo de saída dos grupos é de 20 minutos, partindo do quiosque dos guias. A capacidade diária de visitação desta caverna é de 200 visitantes.

Na entrada da caverna é observável algumas formações curiosas, como alguns espeleotemas mais rústicos, vegetais nas formações e uma fratura em um imenso bloco.

Na entrada da caverna algumas formações.


Curiosos vegetais nas formações.


Imenso bloco fraturado.

Para o acesso na caverna é obrigatório a utilização de calçado fechado, calça, camiseta com manga (que cubra os ombros), capacete e lanterna. E realmente se faz necessário, a caverna em determinados momentos, mostrará a você a importância de cada um desses itens.

Quando entramos, podemos ver as lanternas do grupo anterior ao nosso, mais ao fundo da caverna, eles já retornavam. Nossa guia nos mostrava mais algumas curiosidades como uma formação chamada "Mapa do Brasil" enquanto avançávamos para o interior.

Lanternas no interior escuro...


"Mapa do Brasil"

A caverna tem em seu desenvolvimento 832 metros com 61 metros de desnível, porém somente 100 metros estão liberados para visitação. Uma escada de madeira auxilia um trecho difícil, em outra parte é preciso passar abaixado em um corredor estreito.

Escada de madeira.


vencendo o desnível.


Um aperitivo da entrada, de um angulo baixo.


Passagem estreita.

Após a passagem estreita um imenso salão chamado "Anfiteatro", voltamos por uma passagem quase secreta que passa por um corredor comprido até uma pequena sala chamada de "Camarote" com espeleotemas importantes e bem definidos, nessa parte notamos a importância do guia, pois sem o conhecimento prévio não seria possível encontrar essa galeria. 

Caverna do Morro Preto - PETAR.


A escuridão da caverna...


... Revela a necessidade da lanterna.


Espeleotemas na Caverna do Morro Preto - PETAR.


"Camarote"- Sala com espeleotemas importantes, estalactites e colunas, algumas vivas em formação.

Voltamos pelo corredor, subindo alguns degraus, chegando novamente ao "Anfiteatro", então passamos por uma área proveniente de desmoronamento com grandes blocos e chegamos em um nível mais acima até a placa que delimita o fim da área de visitação. A partir desse ponto somente é permitido o acesso de espeleologistas e estudiosos, pois exige um nível técnico mais elevado, e uma supervisão maior do que a exercida em turmas de visitantes. 

Corredor estreito e comprido.


Limite do percurso de visitação da Caverna do Morro Preto.


Fim do percurso.

A Caverna do Morro Preto tem um dos mais belos pórticos de entrada de cavernas do PETAR, mas ela é incrivelmente bela se vista de dentro para fora da caverna. Há um mirante interno com uma pedra que posiciona a foto na contra-luz, mostrando a entrada da luz na boca da caverna, o que torna um cartão postal natural do parque.

Caverna do Morro Preto - Núcleo Santana - PETAR.


Imagem desde o mirante interno da Caverna do Morro Preto.


PETAR - Caverna do Morro Preto.


Grandes Blocos, provenientes de desmoronamentos.

Estudos científicos apontam que esta caverna foi habitada por povos primitivos a milhares de anos. Vestígios foram encontrados no final do século XIX pelo pesquisador alemão Sigismund Ernst Richard Krone.

Voltando à entrada.

Retornamos para boca da caverna para reagrupar e seguir para a próxima caverna, no caso A Caverna do Couto, o que será compartilhado em uma postagem exclusiva. 

Caverna do Morro Preto - PETAR.

Contudo apesar do mau tempo fomos bem sucedidos em nossa jornada nas cavernas do PETAR, visitar a Caverna do Morro Preto foi uma aventura incrível e completa, é a caverna como ela é, apesar de uma escada artificial que se tornou  necessária, o restante é como a natureza formou. Também saber que num passado distante foi habitada, tornou o passeio mais interessante e curioso. 

Então essa foi nossa passagem pela Caverna do Morro Preto no PETAR, espero que está postagem motive que estiver por ir, incentive quem não foi e se confirme com quem a vivenciou... Obrigado pela visita e até a próxima pessoal!!!!!!!



CAVERNA DO MORRO PRETO - CARTÃO POSTAL DO PETAR!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



COORDENADAS: 24º53'35,0"S - 48º59'56,7"O.



TEXTO: Valfredo Neves.
Fonte: PETAR on line, petar.com, Centro de Visitantes, Monitor Ambiental e placas explicativas.



FOTOS: Valfredo Neves.



VEJA MAIS SOBRE A TOPOGRAFIA DO CONJUNTO DO MORRO PRETO EM: